Skip to main content
search

Dr. Eduardo Millen comenta neste vídeo que esta patologia quando diagnosticada em biópsias não cirúrgicas, devem ser preferencialmente retiradas através de cirurgias específicas.

A hiperplasia ductal atípica é uma condição do tecido mamário que cursa com aumento do número das camadas de células que compõem a glândula mamária, trazendo consigo também alteração do núcleo celular.

Difere da Hiperplasia ductal sem atipias, por esta não ter alterações no núcleo celular , e portanto, esta não apresentar maior risco de desenvolvimento de câncer de mama. Difere-se ainda da Neoplasia lobular in situ, por critérios microscópicos de extensão da área afetada.

Quando diagnosticada em biópsias não cirúrgica, deve ser preferencialmente retiradas através de cirurgias específicas. Quando do diagnóstico definitivo em peças cirúrgicas, pode-se optar por estratégias medicamentosas de redução do risco de desenvolvimento de câncer de mama.

Portal Câncer de Mama Brasil

Portal Câncer de Mama Brasil

Dr. Eduardo Millen • Rio de Janeiro/RJ – CRM-RJ: 5263960-5
Dr. Felipe Zerwes • Porto Alegre/RS – CRM-RS: 19.262
Dr. Francisco Pimentel Cavalcante • Fortaleza/CE – CRM-CE: 7.765
Dr. Guilherme Novita • São Paulo/SP – CRM-SP: 97.408
Dr. Hélio Rubens de Oliveira Filho • Curitiba/PR – CRM-PR: 20.748
Dr. João Henrique Penna Reis • Belo Horizonte/MG – CRM-MG: 24.791

Close Menu