Classificação do câncer de mama

A diferença entre os tipos se apresenta pela genética ou pela imuno-histoquímica

O câncer de mama pode se apresentar sobre vários tipos. A diferença entre eles está na classificação genética ou imunohistoquímica. Os subtipos genéticos que mais ocorrem são conhecidos como subtipos Luminais (A e B), Her2 e Basaloide. São tumores com características biológicas e genéticas diferentes que têm comportamentos distintos (sendo o Basaloide geralmente mais agressivo e os Luminais menos agressivos) e, dependendo de sua classificação, respondem a diferentes tipos de tratamento medicamentoso. Por isso a sua classificação é importante para realizar o tratamento com os medicamentos/cirurgias corretos.

Sendo assim, o câncer de mama não pode ser considerado uma doença única. Os tumores apresentam diversos comportamentos e respondem diferentemente aos tratamentos.

A avaliação imuno-histoquímica analisa os receptores (proteínas que existem nas células tumorais) e deve ser sempre realizada. Essa avaliação contempla, geralmente, quatro marcadores: receptor de estrogênio, receptor de progesterona, Her2 e Ki67 (taxa de proliferação celular).

Geralmente os receptores são utilizados para fazer uma analogia ao subtipo genético, e assim definir o subtipo tumoral. Essa associação já se mostrou por inúmeros trabalhos não ser o modelo ideal, pois algumas vezes o resultado não é fiel. A associação geralmente realizada é:

  • Luminal A (subtipo genético): RE+ e/ou RP+, Her2 0 e Ki67 abaixo de 14% (subtipo imunohistoquímico)
  • Luminal B (subtipo genético): RE+ e/ou RP +, Her2 0 ou Her2 + e Ki67 acima de 14% (subtipo imunohistoquímico)
  • Her2 (subtipo genético): RE -, RP -, Her2 + e independe do Ki67 (subtipo imunohistoquímico)
  • Basaloide (subtipo genético): RE -, RP -, Her2 0 e independe do Ki67 (subtipo imunohistoquimico)

Autores:

Compartilhar