O que é estadiamento e por que fazê-lo?

Utilização do exame clínico e exames complementares avalia a extensão do câncer de mama

Estadiamento é a utilização do exame clínico e exames complementares (exames de imagem, bioquímicos e de anatomia patológica) de forma padronizada para avaliar a extensão do câncer de mama e o acometimento ou não de metástases em órgãos distantes da mama. Dessa forma ele permite estabelecer o estágio de progressão da doença e assim determinar o prognóstico e orientar o tratamento.
Como é feito o estadiamento do câncer de mama? Quais são os diferentes estádios?
O estadiamento é determinado pela combinação do exame clínico e exames complementares que avaliam o tamanho do tumor, estado da axila (positiva ou negativa) e a presença ou não de metástases em órgãos a distância.
Os diferentes estádios são divididos por um sistema denominado TNM. Ele se baseia no T (tamanho do tumor), N (estado da axila), M (presença ou não de metástases).
Para isso utiliza-se a seguinte sistematização:

T (Categoria) T (Critérios)

  • T0 Não há evidências de tumor primário (carcinoma oculto)
  • Tis (CDIS) Carcinoma Ductal in situ
  • T1 Tumor até 20 mm de maior dimensão
  • T2 Tumor > 20 mm, mas ≤ 50 mm de maior dimensão
  • T3 Tumor > 50 mm de maior dimensão
  • T4 Tumor de qualquer tamanho com extensão direta para a
  • parede torácica e/ou para a pele (ulceração ou nódulos
  • macroscópicos).
  • NX Linfonodos regionais não podem ser avaliados (p.ex., não removidos para estudo patológico ou removidos anteriormente)
  • N0 Ausência de metástases em linfonodos regionais ou presença apenas de células tumorais isoladas (CTIs)
  • N0(i+) Apenas CTIs (aglomerados de células malignas não superiores a 0,2 mm) em linfonodo(s) regional(is)
  • N0 (mol+) Achados moleculares positivos pela reação da cadeia da polimerase da transcriptase reversa (RT-PCR); CTIs não detectadas
  • N1 Micrometástases; ou metástases em 1-3 linfonodos axilares; e/ou linfonodos mamários internos clinicamente negativos com micrometástases ou macrometástases por meio da biópsia do linfonodo sentinela
  • N1mi Micrometástases (aproximadamente 200 células, maiores que 0,2 mm, mas menores que 2,0 mm)
  • N1a Metástases em 1-3 linfonodos axilares. Pelo menos uma metástase maior que 2,0 mm
  • N1b Metástases nos linfonodos sentinela mamários internos ipsilaterais, excluídas as CTIs
  • N1c pN1a e pN1b combinados
  • N2 Metástases em 4-9 linfonodos axilares; ou linfonodos mamários internos ipsilaterais positivos por imagem na ausência de metástases aos linfonodos axilares
  • N2a Metástases em 4-9 linfonodos axilares (pelo menos um depósito tumoral maior que 2,0 mm)
  • N2b Metástases em linfonodos mamários internos clinicamente detectados com ou sem confirmação microscópica; com linfonodos axilares patologicamente negativos
  • N3 Metástases em 10 ou mais linfonodos axilares; ou em linfonodos infraclaviculares (nível III axilar); ou linfonodos mamários internos ipsilaterais positivos por imagem na presença de um ou mais linfonodos axilares positivos dos níveis I e II; ou em mais de três linfonodos axilares e micrometástases ou macrometástases por meio da biópsia do linfonodo sentinela em linfonodos mamários internos ipsilaterais clinicamente negativos; ou em linfonodos supraclaviculares ipsilaterais
  • N3a Metástases em 10 ou mais linfonodos axilares (pelo menos um depósito tumoral maior que 2,0 mm); ou metástases para linfonodos infraclaviculares (linfonodos axilares do nível III)
  • N3b pN1a ou pN2a na presença de cN2b (linfonodos mamários internos positivos por imagem); ou pN2a na presença de pN1b
  • N3c Metástases em linfonodos supraclaviculares ipsilaterais
  • M0 Sem evidências radiológicas ou clínicas de metástases à distância
  • cM0(i+) Ausência de evidências clínicas ou radiográficas de metástases à distância na presença de células tumorais ou depósitos não maiores que 0,2 mm detectados microscopicamente ou por técnicas moleculares no sangue circulante, medula óssea ou outro tecido linfonodal não regional, pacientes sem sintomas ou sinais de metástases
  • M1 Metástases à distância detectadas por meios clínicos e radiográficos (cM) e/ou metástases histologicamente comprovadas maiores que 0,2 mm (pM)
Estádio Tumor (T) Linfonodos (N) Metástases (M)
  • Estádio 0 Tis N0 M0
  • Estádio IA T1 N0 M0
  • Estádio IB T0
  • T1 N1mi
  • N1mi M0
  • M0
  • Estádio IIA T0
  • T1
  • T2 N1
  • N1
  • N0 M0
  • M0
  • M0
  • Estádio IIB T2
  • T3 N1
  • N0 M0
  • M0
  • Estádio IIIA T0
  • T1
  • T2
  • T3
  • T3 N2
  • N2
  • N2
  • N1
  • N2 M0
  • M0
  • M0
  • M0
  • M0
  • Estádio IIIB T4
  • T4
  • T4 N0
  • N1
  • N2 M0
  • M0
  • M0
  • Estádio IIIC Qualquer T N3 M0
  • Estádio IV Qualquer T Qualquer N M1
Autores: