Por um Outubro Rosa duradouro

A conscientização não deve ser limitada a um mês ou a uma cor, deve acontecer o tempo todo

As campanhas de conscientização costumam chamar a atenção das pessoas para problemas que são, muitas vezes, silenciosos.
O movimento Outubro Rosa alerta sobre a importância da realização de exames de rotina, sobretudo das mamas. Além disso, salienta o quão necessário é termos consciência do nosso corpo, entendendo os sinais que ele emite e interpretando adequadamente estes sinais, para manutenção de nossa saúde.
Esses sinais podem ser simples, sem muita importância, mas ainda assim devem ser investigados, pois podem interferir, em algum momento, na nossa qualidade de vida.
Esta conscientização não deve ser limitada a um mês ou a uma cor, ela deve acontecer o tempo todo.
Os cuidados devem começar pelos hábitos do dia a dia, com a adoção de uma alimentação saudável, com pouca ingestão de açúcar e gordura, o que ajudará no controle do peso (estudos já comprovaram aumento de risco para câncer de mama em mulheres obesas na menopausa).
A prática regular de atividade física (pelo menos 150 minutos por semana) também deve ser constante, assim como deve ser evitado o uso abusivo de álcool e o tabagismo.
Seguindo esses hábitos de prevenção primária, o próximo passo é manter consultas regulares com um mastologista (pelo menos uma vez por ano) e realizar a mamografia anualmente a partir dos 40 anos, já que este é o principal exame para identificar lesões não-palpáveis.
O diagnóstico de câncer de mama não pode ser vinculado a uma sentença de morte, mas à renovação da vida. E quanto mais cedo a mulher identificar a doença, mais chances ela terá de cura. Com o diagnóstico precoce e as terapias atuais, a grande maioria das pacientes não só fica curada, mas também mantém uma excelente qualidade de vida.
A boa relação com o médico é fundamental para o sucesso do tratamento. É ele quem indicará o melhor caminho e fornecerá as informações necessárias para o equilíbrio emocional da paciente.
O mês de Outubro já acabou, mas os cuidados continuam……

Autores: