Efeitos colaterais do tratamento com quimioterapia

Sintomas dependerão do regime adotado, da duração do tratamento e da saúde geral

A quimioterapia é um tratamento farmacológico empregado no câncer de mama através da administração venosa de drogas que atuam sobre as células tumorais. Estas, habitualmente, se caracterizam por apresentarem rápido crescimento, ou seja, apresentam intensa divisão celular.

Os quimioterápicos atuam nas células que apresentam intensa divisão celular. Além das células tumorais, diversas outras células normais no nosso organismo apresentam intensa divisão celular, com as células do sangue, trato gastro intestinal, mucosa das bocas, unhas e cabelos.

Isso explica os principais efeitos colaterais da quimioterapia, que sempre dependerão do regime de quimioterapia, da duração do tratamento e da saúde geral.

Sintomas agudos relacionados à quimioterapia: 

Alopecia: queda dos cabelos. Hoje pode ser prevenida através de dispositivos (toucas térmicas) que impedem a chegada do quimioterápico no couro cabeludo e previnem a queda do cabelo. A eficácia dos dispositivos dependem do regime e duração da quimioterapia empregada.

Fadiga: Sensação de cansaço desproporcional à atividade realizada. Execícios físicos regulares são importantes para prevenção da fadiga relacionada ao câncer.

Anemia: contagens baixas de glóbulos vermelhos.

Leucopenia: contagem baixa dos glóbulos brancos. A anemia e a leucopenia são efeitos colaterais esperados do tratamento quimioterápico, uma vez que as células do sistema hematopoiético (sangue e medula óssea) apresentam intensa divisão celular. Já os fatores estimuladores de colônia são medicações utilizadas conjuntamente com alguns esquemas quimioterápicos, que estimulam a produção de células sanguíneas e previnem as maiores complicações.

Infecção: decorrentes principalmente da leucopenia e devem ser prontamente tratadas com antibióticos e quando necessário, com uso de fator estimulador de colônias.

Mucosite: feridas na boca e garganta

Alterações nas unhas: unhas quebradiças

Náuseas e vômitos: diversas medicações utilizadas previamente à administração de quimioterápicos diminuem as náuseas e vômitos relacionadas ao tratamento. Isso melhora a qualidade de vida das pacientes em tratamento.

Mudanças de peso: durante o período de administração da quimioterapia, algumas pacientes experimentam uma sensação de ganho de peso. Neste período, as mulheres recebem corticoides como pré medicação, que pode associar-se a discreto ganho de peso. É importante que as pacientes mantenham-se ativas, com realização de exercícios físicos regulares, adaptados a capacidade individual de cada paciente.

Alterações de olfato e paladar: a maioria dos efeitos colaterais da quimioterapia desaparece logo após a quimioterapia. Ainda assim, alguns efeitos colaterais podem levar vários meses ou mais para desaparecer completamente.

Autores:
Compartilhar