Drenagem de Abcesso de Mama

A drenagem de abcesso de mama é a cirurgia para a retirada de tecido purulento acumulado (coleção) que pode acontecer em alguns processos infecciosos da mama (mastites). Trata-se de procedimento relativamente simples, que não retira tecido mamário, fazendo apenas um pertuito para a saída do pus.

DRENAGEM DE ABCESSO DE MAMA

ANTES E DEPOIS DA CIRURGIA

DRENAGEM DE ABCESSO DE MAMA.

A drenagem de abcesso de mama é necessária em alguns casos de infecção mamária (mastite). Geralmente as infecções da mama ocorrem durante a fase de amamentação (mastite puerperal) ou mesmo fora desta fase (mastite periductal ou mastites atípicas). Todo processo infeccioso começa pela contaminação por um micróbio, normalmente vindo da própria pele (s. aureus). Inicialmente, a infecção gera uma reação inflamatória do organismo, que leva células de defesa para o local. Isso causa edema, dor, calor local e vermelhidão. Caso o processo não seja erradicado neste início, o organismo passa a acumular pus no local (restos de células e micróbios mortos).

O acúmulo de pus é chamado de coleção purulenta ou abcesso e normalmente é diagnosticada por ultrassom de mamas ou até pelo exame físico. O problema do abcesso é que ele dificulta bastante o tratamento, pois os antibióticos não conseguem agir no seu interior e a secreção contaminada impede a cura. Em casos pequenos, às vezes é possível resolver o problema com uma punção com agulha guiada por ultrassom. Porém abcessos maiores ou recidivados necessitam de drenagem cirúrgica.

O preparo para a cirurgia requer jejum de 8 horas e alguns cuidados na semana anterior. Mas, a drenagem de abcesso nem sempre é um procedimento que pode ser previsto com antecedência, sendo feito algumas vezes em regime de urgência. Obviamente, recomenda-se evitar associar tabagismo e ingestão de bebidas alcóolicas durante o tratamento.

‘A anestesia geral é a mais utilizada neste tipo de cirurgia, apesar de alguns casos poderem ser feitos com anestesia local. Geralmente, estas cirurgias são pouco dolorosas, mesmo assim, medicações analgésicas sempre são prescritas após a alta. O uso de antibióticos também costuma fazer parte das medicações de alta.

De modo geral, as pacientes submetidas a este procedimento ficam internadas de 12 a 24 horas e o uso de drenos é comum para ajudar a escoar o restante do pus.

A paciente deve permanecer em repouso por cerca de 7 a 14 dias, mas podem ocorrer variações individuais. O repouso pós-cirúrgico é muito importante para evitar edema, sangramento (hematoma) ou acúmulo de líquido (seroma).

‘Outro cuidado pós-operatório importante é a limpeza dos curativos ou da cicatriz. Os curativos devem ser trocados diariamente e a limpeza com água e sabonete geralmente é a melhor forma de evitar infeções de ferida cirúrgica.

Todas as alterações no período pós-operatório devem ser comunicadas ao médico e os retornos costumam ser semanais nos primeiros dias.

Autores:

Compartilhar