Estilo de vida e câncer de mama no San Antonio breast cancer symposium

Cobertura San Antonio 2018 – Parte 4

A relação entre o estilo de vida e o câncer de mama foi destaque no San Antonio Breast Cancer Symposium e é o tema da quarta análise feita pelos médicos do portal cancerdemamabrasil.com.br . Esse é o maior evento científico mundial que acontece anualmente na cidade de San Antonio, no Texas (EUA). Abaixo, você poderá conferir as abordagens referentes ao estilo de vida e seu efeito na sobrevivência livre de doença.

SUCCESS C

A obesidade e o sedentarismo associam-se ao risco de desenvolvimento de câncer de mama e a maior risco de recorrência nas pacientes tratadas pela doença. O estudo baseou-se em dois grupos: Lifestyle Intervention (monitorização da atividade física, além de estímulos e orientações através de contatos por telefones e mail) e Non Life Style Intervention (não monitorização).

Foram incluídas 3.643 pacientes que avaliaram dois regimes de quimioterapia adjuvante. Para o estilo de vida foram recrutadas 2.292 mulheres com IMC (índice de massa corporal) entre 24 – 40kg/ m2, randomizadas aleatoriamente para receber o “lifestyle intervention” ou não.

As pacientes dos dois grupos apresentavam características semelhantes com relação aos seus próprios parâmetros (idade, IMC, raça) quanto às características dos tumores apresentados.

Após cerca de 64 meses, o estudo concluiu que as mulheres do grupo “lifestyle intervention”  que completaram o período de dois anos de atividade física monitorada tiveram impacto positivo na redução do IMC (perda de 1 kg) e que esta perda pode se associar a melhor sobrevida livre de doença e sobrevida global, em pacientes com câncer de mama inicial, como demonstrado previamente em outros estudos.

Autores:
Compartilhar