Skip to main content
search
extensão da doença na mama Planos de Saúde

A mamografia, o ultrassom e a ressonância magnética são os exames mais utilizados para determinar o tamanho do tumor no estadiamento clínico. O exame anatomopatológico (biópsia) da lesão de mama em questão irá determinar o tamanho do tumor ou sua extensão na mama.

O exame anatomopatológico e a biópsia do linfonodo sentinela ou do esvaziamento axilar para determinar o estado da axila.

Exames para pesquisas de metástases a distância – quais os mais importantes e quando fazê-los?

Os exames importantes são os de laboratório (exames de sangue) e de imagem (Rx ou tomografia de tórax, ultrassom de abdome, cintilografia óssea) ou o Pet Scan.

Nem sempre todos esses exames são realizados necessariamente. Em casos muito iniciais por exemplo, a cintilografia óssea pode ser dispensada e nesses casos não se justifica a utilização do Pet Scan.

Esses exames devem ser feitos logo após o diagnóstico do câncer de mama porque serão importantes para avaliar o prognóstico e determinar a melhor estratégia de tratamento. Devem ser repetidos também na eventualidade de uma recidiva da doença.

Quando preciso fazer um PET SCAN?

O Pet Scan é um exame sofisticado cuja função é rastrear sinais da presença de células do câncer de mama em órgãos distantes das mamas (metástases). Portanto, é feito em substituição aos exames de estadiamento (exames bioquímicos, Rx ou tomografia de tórax, US de abdome e cintilografia óssea). Ele não precisa ser feito, mas é uma opção alternativa aos exames tradicionais do estadiamento.

Autores:
Portal Câncer de Mama Brasil

Portal Câncer de Mama Brasil

Dr. Eduardo Millen • Rio de Janeiro/RJ – CRM-RJ: 5263960-5
Dr. Felipe Zerwes • Porto Alegre/RS – CRM-RS: 19.262
Dr. Francisco Pimentel Cavalcante • Fortaleza/CE – CRM-CE: 7.765
Dr. Guilherme Novita • São Paulo/SP – CRM-SP: 97.408
Dr. Hélio Rubens de Oliveira Filho • Curitiba/PR – CRM-PR: 20.748
Dr. João Henrique Penna Reis • Belo Horizonte/MG – CRM-MG: 24.791

Close Menu