Exemestano

O EXEMESTANO é um medicamento inibidor da aromatase que atua na redução do hormônio feminino circulante, impedindo que o mesmo possa estimular a glândula mamária. Esta medicação é indicada para tratamento de câncer de mama com receptores hormonais positivos e, de modo geral, apresenta poucos efeitos colaterais.

EXEMESTANO

O que é o EXEMESTANO?
O EXEMESTANO é uma molécula esteroidal que tem a capacidade de se ligar de forma irreversível ao receptor da aromatase, inativando esta enzima e resultando na redução do estrogênio circulante. Quando ingerido, ele anula o efeito da aromatase, que é uma enzima responsável pela conversão de androgênios em estrogênios nos tecidos periféricos. Por isso, esta classe de medicamentos tem o nome de inibidor da aromatase. Existem outras drogas, como Letrozol e Anastrozol, que apresentam mecanismo de ação semelhante e atividade comparável ao EXEMESTANO.

Quais os nomes comerciais e formas de aplicação do EXEMESTANO?
O EXEMESTANO pode ser encontrado como medicamento genérico com o mesmo nome (EXEMESTANO) ou sob o nome comercial de AROMASIN® (original).  A medicação é vendida na forma de comprimidos de 25mg e é tomado por boca (via oral), preferencialmente após as refeições.

Quais são as indicações do EXEMESTANO?
O EXEMESTANO é indicado para o tratamento de câncer de mama que expresse receptores hormonais (receptor de estrogênio e receptor de progesterona). O medicamento pode ser usado isoladamente em pacientes após a menopausa e em associação com supressão ovariana (por meio de medicamentos bloqueadores da produção de hormônios pelos ovários, radioterapia ablativa de ovário ou ainda retirada cirúrgica dos ovários) em mulheres pré menopáusicas.
As principais indicações são tratamento adjuvante de câncer de mama inicial e tratamento de doenca metastática. Na doença localizada é capaz de reduzir o risco de recorrência, loco-regional ou a distância, e reduzir o risco de desenvolvimento de câncer na mama contralateral. No cenário de doença avançada o EXEMESTANO leva a melhora clínica, controle de metástases e ganho de sobrevida, pode ser utilizado de forma isolada ou concomitante com outros medicamentos.

Quais são os principais efeitos colaterais do EXEMESTANO?
O EXEMESTANO é um medicamento bem tolerado, mas apresenta alguns efeitos colaterais, relacionados ao baixo nível de hormônios, que podem influenciar a qualidade de vida, tais como artralgias, fogachos (ondas de calor), queda de pequena quantidade de cabelo, náuseas e aumento do apetite.
O EXEMESTANO também pode causar alterações de humor (depressão ou ansiedade), insônia, cefaléia e fadiga. Os efeitos colaterais que podem ser graves são perda de densidade óssea (osteopenia/osteoporose) e, mais raramente, úlcera gástrica e alterações cardiovasculares, como hipertensão e insuficiência cardíaca.

CONCLUSÃO: o EXEMESTANO atua nos tecidos periféricos para reduzir a quantidade de hormônio feminino circulantes e é altamente eficaz em alguns tumores mamários. Sendo assim, impede o crescimento tumoral, assim como o surgimento de metástases e diminui o risco de morte pela doença. O EXEMESTANO está indicado em quase todos os casos de câncer de mama que apresentem receptores hormonais positivos (RE: receptor de estrógeno; RP: receptor de progesterona). Apesar de ser uma medicação relativamente segura, podem existir efeitos colaterais graves, sendo assim, seu uso só deve ser feito após prescrição médica.


Autores:

Dra. Mahira Lopes Rosa – CRM RS 39974 – RQE Oncologia Clínica 36758
Sub-investigadora médica do Centro de Pesquisa em Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS
Fellow em Pesquisa Clínica do LACOG, Oncologista Clínica do Grupo Oncoclínica Porto Alegre

Dr. Gustavo Werutsky – CRM RS 28165
Preceptor do Serviço de Oncologia e Investigador do Centro de Pesquisa em Oncologia do Hospital São Lucas da PUCRS, Diretor do LACOG (Latin American Cooperative Oncology Group)

 

Compartilhar