Metotrexato

O METOTREXATO, mais conhecido como MTX, é uma droga antifolato ou seja é um antimetabólito que inibe uma enzima envolvida na divisão celular. A ação do remédio interrompe o ciclo celular inibindo a duplicação da célula. Essa medicação é usada em diversos tipos de câncer e em doenças autoimunes.

Metrotexato

O que é o METOTREXATO?
O METOTREXATO é um antimetabólito, ele tem ação oposta ao do ácido fólico. O MTX inibe uma enzima (diidrofolato-redutase), que é responsável por transformar a forma inativa do ácido fólico (diidrofolato) em forma ativa (tetraidrofolato). A forma ativa é utilizada na produção de nucleotídeos purinas. As purinas são essenciais para a replicação do DNA da células.
Portanto, o MTX inibe a produção dos nucleotídeos purinas o que impossibilita a replicação do DNA da célula, interrompendo o crescimento celular.
O medicamente age principalmente nas células e tecidos que apresentam rápida proliferação celular, como medula óssea, células fetais e mucosas, além de interferir em células malignas que apresentam alta taxa de duplicação celular sem controle.
Por esse motivo, o MTX é usado em diversos tipos de câncer como mama, sarcoma, bexiga, cabeça e pescoço, leucemia aguda, linfoma não Hodgkins, neoplasias trofoblásticas gestacionais e em doenças autoimunes como psoríase e artrite.

Quais os nomes comerciais e formas de aplicação do METOTREXATO?
O METOTREXATO é uma droga bem antiga, foi descobeta na década de 1940, pode ser encontrado sob o nome comercial de MIANTREX CS®, FAULDMETRO®, THYTAX®, METREXATO® entre outros.
A medicação é vendida na forma de comprimidos ou frasco-ampola para uso intravenoso.

Quais são as indicações do METOTREXATO
O METOTREXATO é indicado para o tratamento de câncer de mama independente da sua expressão de receptores hormonais, câncer de cabeça e pescoço, sarcoma osteogênico, carcinomatose meníngea, câncer de bexiga, neoplasias trofoblásticas gestacionais, leucemias agudas e linfoma não Hodgkin.
Além das doenças oncológicas, o MTX pode ser usado em doenças autoimunes como artrite reumatoide, psoríase, artrite psoriática, espondilite anquilosante, doença de Crohn e dermatomiosite.

Quais são os principais efeitos colaterais do METOTREXATO?
O METOTREXATO apresenta inúmeros benefícios nas doenças acima mencionadas mas também tem alguns efeitos colaterais e riscos. O seu uso só esta indicado mediante prescrição médica e rigoroso acompanhamento médico.
O METOTREXATO apresenta algumas toxicidades que estão relacionadas a dose recebida pelo paciente sendo a supressão da medula óssea podendo provocar diminuição dos glóbulos brancos (neutropenia), mucosite, insuficiência renal aguda e retenção urinária.
Outras toxicidades observadas são: elevação transitória das enzimas do fígado, pneumonite acompanhada de tossee febre, alterações neurológicas como dor de cabeça e rigidez da nuca, alterações de pele como prurido e pele seca. Nas mulheres pode provocar irregularidade menstrual, aborto e morte do feto.

CONCLUSÃO: o METOTREXATO é uma medicação que atua como bloqueador da duplicação celular, impedindo o crescimento tumoral, assim como o surgimento de metástases nas doenças oncológicas e portanto diminuindo o risco de morte pela doença. Nas doenças autoimunes o METOTREXATO está indicado para controle da manifestação dessas doenças.


Autores:

Dra. Mariana Tosello Laloni –  CRMSP 102.379 – RQE: 75.861
Oncologista do Centro Paulista de Oncologia – Grupo Oncoclínicas

Compartilhar