Skip to main content
search
O que significa BI-RADS® 1?

Em princípio, o exame que tem em sua conclusão a classificação BI-RADS ® 1 significa que não foi encontrado nenhum achado que mereça ser descrito. É um exame normal, com 0% de chance de haver um câncer por aquele método diagnóstico e a conduta a ser tomada é o controle de rotina para a faixa etária e risco daquela paciente.

Classificação BI-RADS ®

A classificação BI-RADS ®, criada pelo Colégio Americano de Radiologia e sempre vista nos laudos de diagnóstico por imagem da mama (mamografia, ultrassonografia das mamas e ressonância magnética das mamas) trata-se da abreviação de Breast Imaging Reporting And Data System ou, em uma tradução livre, Sistema de Relatório de Dados Baseado em Imagens da Mama.

O que é o BI-RADS ®?

BI-RADS ® é um sistema que serve para padronizar, universalizar e deixar claro os achados nestes exames e determinar, em termos percentuais, os riscos de haver ou não um câncer naquele exame, além de também determinar a conduta perante tais achados. A classificação BI-RADS ® vai de 0 a 6. Neste texto nos detemos na Classificação/Categoria BI-RADS ® 1, mas as outras Categorias também podem ser vistas neste portal.

Qual o melhor método de diagnóstico?

É importante enfatizar que nenhum método diagnóstico (mamografia, ultrassonografia mamária e ressonância magnética das mamas) tem 100% de capacidade de diagnosticar câncer na mama. Caso contrário, não faria sentido existirem três métodos para examinar um órgão!

Todos os métodos têm suas limitações diagnósticas. Estes exames se complementam e têm suas indicações determinadas de acordo com cada caso.

A mamografia é o exame de escolha para o rastreamento do câncer de mama. Entretanto, uma vez que há um número significativo de cânceres que não são evidentes pela mamografia, as mulheres devem ser orientadas que uma mamografia negativa (BI-RADS ® 1) não exclui o câncer de mama e não oferece nenhuma proteção para o futuro. Se ela sentir uma alteração na mama em qualquer momento, mesmo que ela tenha um rastreamento negativo recente, ela deve procurar seu médico imediatamente.

Conclusão

Em suma, quando a associação da mamografia com mais um destes métodos (se indicados e seguindo a melhor prática médica para a indicação dos mesmos) resulta negativa (são normais), há uma probabilidade muito alta e segura de que não haja câncer de mama.

Texto escrito por:

Dra. Ana Cristina Pereira Lessa

Médica radiologista do setor de radiologia mamária do Hospital Paulistano
Médica radiologista do setor de radiologia mamária do laboratório CDB
Médica radiologista do setor de imagem mamária do Grupo NotreDame Intermédica
[email protected]

Marcos A. D. Lessa

Médico do setor de radiologia mamária do laboratório CDB
Médico do setor de intervenção mamária do Hospital Paulistano
[email protected]

Portal Câncer de Mama Brasil

Portal Câncer de Mama Brasil

Dr. Eduardo Millen • Rio de Janeiro/RJ – CRM-RJ: 5263960-5
Dr. Felipe Zerwes • Porto Alegre/RS – CRM-RS: 19.262
Dr. Francisco Pimentel Cavalcante • Fortaleza/CE – CRM-CE: 7.765
Dr. Guilherme Novita • São Paulo/SP – CRM-SP: 97.408
Dr. Hélio Rubens de Oliveira Filho • Curitiba/PR – CRM-PR: 20.748
Dr. João Henrique Penna Reis • Belo Horizonte/MG – CRM-MG: 24.791

Close Menu