Tamoxifeno

O TAMOXIFENO é um modulador específico do receptor de estrogênio (SERM) e atua na glândula mamária como um bloqueio à ação de hormônio feminino. Esta medicação é indicada para tratamento de câncer de mama com receptores hormonais positivos e, de modo geral, apresenta poucos efeitos colaterais.

Tamoxifeno

O que é o TAMOXIFENO?
O TAMOXIFENO é uma molécula que tem a capacidade de se ligar ao receptor de estrógeno presente em várias células do nosso corpo. Quando ingerido, ele ocupa os receptores deste hormônio e impede a atuação deste.
Dependendo do local do corpo, o TAMOXIFENO pode causar bloqueio da ação do hormônio feminino (estrogênio) ou um efeito similar (ou maior) que este hormônio.
No endométrio (camada interna do útero), o TAMOXIFENO age como um estímulo hormonal. Nos ossos, ele atua como um bloqueador de hormônio (antes da menopausa) ou como um estimulador do receptor hormonal (após a menopausa). Por isso, esta classe de medicamentos tem o nome de SERM (modulador específico do receptor de estrogênio). Afinal, a sua atuação depende do local do corpo e do tipo de receptor.
Na glândula mamária, o TAMOXIFENO impede a ação do hormônio feminino, funcionando como um bloqueador de estrógeno.

Quais os nomes comerciais e formas de aplicação do TAMOXIFENO?
O TAMOXIFENO pode ser encontrado como medicamento genérico (CITRATO DE TAMOXIFENO) ou sob o nome comercial de NOVALDEX® (original). Também podem ser encontrados similares: TAXOFEN®, TECNOTAX® ou FESTONE®, sendo que a venda deste último foi descontinuada.
A medicação é vendida na forma de comprimidos de 10mg ou 20mg e são tomados por boca (via oral).

Quais são as indicações do TAMOXIFENO?
O TAMOXIFENO é indicado para o tratamento de câncer de mama que expresse receptores hormonais (receptor de estrógeno e receptor de progesterona).
Esta medicação também pode ser usada no tratamento do carcinoma ductal in situ (CDIS) de mama que expresse estes receptores hormonais.
Além disso, o TAMOXIFENO pode ser indicado na prevenção de câncer de mama em mulheres com alto risco para a doença, tais como aquelas que tem casos de câncer de mama ou ovário na família ou aquelas que tem lesões proliferativas de mama (carcinoma lobular in situ, hiperplasia ductal com atipias ou hiperplasia lobular com atipias).

Quais são os principais efeitos colaterais do TAMOXIFENO?
O TAMOXIFENO apresenta alguns efeitos colaterais que podem influenciar a qualidade de vida, tais como irregularidade menstrual, fogachos (ondas de calor), alteração de secreção vaginal, câimbras, queda de pequena quantidade de cabelo ou dores musculares.
O TAMOXIFENO não causa aumento de peso ou alterações de humor (depressão ou ansiedade).
Os efeitos colaterais que podem ser graves são aumento de fenômenos tromboembólicos (trombose venosa profunda, tromboembolismo pulmonar ou AVC), câncer de endométrio e catarata. Os dois primeiros sintomas são raros e aumentam conforme a idade. As mulheres com menos de 50 anos não apresentaram aumento destes problemas, mas aquelas com mais idade tiveram mais risco (proporcional à idade).
De modo geral, esta medicação é evitada é mulheres com história pregressa de trombose ou AVC, além daquelas que tenham risco elevado para estes problemas (obesidade, hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, etc.). Outro sintoma que contra-indica o uso da medicação é sangramento uterino anormal ainda sem investigação. Obviamente, quem tem história de catarata (ou problemas visuais não investigados) também deve evitar o remédio.

CONCLUSÃO: o TAMOXIFENO é uma medicação que atua com bloqueador da ação do hormônio feminino em alguns tumores mamários. Sendo assim, impede o crescimento tumoral, assim como o surgimento de metástases e diminui o risco de morte pela doença. O TAMOXIFENO está indicada em quase todos os casos de câncer de mama (ou CDIS) que apresentem receptores hormonais positivos (RE: receptor de estrogênio; RP: receptor de progesterona). Apesar de ser uma medicação relativamente segura, podem existir efeitos colaterais graves, sendo assim, seu uso só deve ser feito após prescrição médica.


Autores:

Compartilhar