Fake News sobre nutrição e câncer (Top Five)

Não é raro receber em aplicativos como WhatsApp correntes sobre alimentos e dietas que curam o câncer. Estas chamadas fake news (notícias falsas) preocupam entidades médicas, pois podem prejudicar o diagnóstico de doenças, impactar o tratamento e até custar vidas. Veja as 5 Fake News mais comentadas quando o assunto é alimentação e câncer:

FAKE NEWS SOBRE NUTRIÇÃO E CÂNCER
  1. AÇÚCAR ALIMENTA O CÂNCER.
    O câncer (assim como todas as outras células do nosso corpo) se alimenta preferencialmente de carboidrato, mas na falta dele, se adapta para utilizar outros substratos provenientes de gorduras ou proteínas. Sendo assim, não podemos dizer que uma dieta sem carboidratos é a ideal para todos os pacientes oncológicos. O que podemos dizer é que o EXCESSO de carboidratos pode causar um aumento da insulina que é um hormônio anabólico que favorece as condições para o crescimento tumoral (alguns tipos de tumor têm mais receptores de insulina do que o normal), mas que também é importante para diversas outras vias metabólicas.
  2. PACIENTES ONCOLÓGICOS DEVEM SEGUIR DIETAS RESTRITIVAS.
    Na prática clínica, vemos que dietas muito restritivas podem favorecer, inclusive, a desnutrição do paciente, queda da imunidade, uma vez que podem apresentar efeitos colaterais como perda de apetite, alteração do paladar e outras condições que dificultam a aceitação dos alimentos. Se nessa fase já é difícil comer o que gosta, imagine comer alimentos que você não está habituado.
  3. ÁGUA COM LIMÃO.
    O Limão é ótimo para a prevenção de gripes e resfriados. Apesar disso, a fruta não tem o poder de matar células cancerígenas. Existem mais de cem tipos diferentes de câncer, o que torna extremamente difícil (ou até impossível) que algum alimento possa ser eficiente contra todos eles. Não existe nenhum estudo científico que comprove essa teoria sobre o limão. Claro que alimentação saudável e hidratação são importantes para o corpo e ajudam a prevenir diversas doenças. Mas, para tratar ou prevenir o câncer, o limão não serve.
  4. CHÁS.
    Podem ajudar bastante a minimizar alguns efeitos colaterais. Só é preciso ter alguns cuidados na preparação assim como na quantidade.  O uso de Chás é feito há séculos e sempre ajudaram na saúde do indivíduo. O paciente com Câncer realiza muitos tratamentos com cirugia, quimioterapia ou radioterapia que podem trazer efeitos colaterais, e os Chás podem ajudar. Por exemplo:
    • Diarréia: anis estrelado , entrecasca de coco , erva doce;
    • Azia e má digestão : gengibre , hortelã, Espinheira Santa , erva cidreira.
  5. GRAVIOLA.
    O chá de graviola possui um composto chamado acetogenina que possui algumas propriedades antitumorais. Mas não é por isso que se pode dizer que a bebida é capaz de curar a doença. Durante o tratamento, se ingeridas em altas doses substâncias do chá podem, inclusive, ser tóxicas para os rins e o fígado comprometendo a absorção e a eficácia dos quimioterápicos.

Elaborado por:


Nutricionista Oncológica Fernanda. S. Bortolon
CRN2 6210 – Porto Alegre / RS


 

Compartilhar