Andréia Wenzel

Eu venci o Câncer de Mama

Andreia Wenzel

Um encontro inesperado…

Em janeiro de 2018 tive um encontro que não foi marcado, mas marcou minha vida para sempre…

Realizava meus exames a cada seis meses por conta de um fibroadenoma na mama direita, descoberto em um exame de rotina. Até então, nossa atenção e minha expectativa estavam sempre voltadas no resultado dos exames (mamografia e ecografia mamária) desta mama.

Também carrego histórico familiar de morte por câncer de mama: tia materna. E meu pai, que faleceu por conta de um Linfoma Não Hodgkin.

Mas foi em janeiro de 2018 que tudo mudou…

Após os exames de rotina, algumas alterações foram percebidas através da mamografia na mama esquerda, ou seja, justamente naquela a qual nunca me preocupei antes…nem sempre o problema está onde suspeitamos que esteja…. Preciso salientar aqui a grande importância da realização da mamografia associada à ecografia mamária, pois somente ela que mostrou com clareza e exatidão o que precisava de uma biópsia.

Após a biópsia guiada por mamógrafo, o resultado veio e com ele uma confusão de sentimentos sem tamanho… ao mesmo tempo que eu lia e lia de novo, parecia que não estava acontecendo…. mas era real… era comigo… estava acontecendo… eu estava tendo o encontro mais inesperado da minha vida….aquele que ninguém quer ou espera ter…. CARCINOMA INSITU DUCTAL… meu encontro com o câncer de mama…

No primeiro instante eu segui meu coração e vivi este momento da forma mais intensa: chorei, lamentei, me senti fraca, me senti insegura, me senti doente, e novamente chorei, e chorei muito…..mas tudo isso durou apenas uma noite….não me permiti viver assim por mais tempo….no outro dia acordei, tomei um banho, pensei no meu marido, na minha família, na força que meu pai teve enquanto esteve doente, pensei nas palavras de fé e encorajamento de cada um dos meus médicos (anjos na minha vida para sempre) e decidi que não iria mais chorar e que tudo iria passar. Este “encontro” era meu….ninguém poderia ir por mim….então foi exatamente o que fiz. Fui. Marcamos a primeira cirurgia para o dia 18 de julho de 2018. Foi a primeira cirurgia da minha vida. Debutei no centro cirúrgico….kkkkkkk….e teve até playlist para acalmar o coração e tornar tudo o mais leve possível. Nunca mais irei esquecer as doces palavras do meu anestesista (sim, agora ele é meu….para sempre….meu amigo, meu anjo, meu anestesista)….me encontrou com os olhos marejados na sala de espera….pegou na minha mão e disse: ”vai dar tudo certo…confia na gente”…. e deu…deu tudo certo…eu confiei.

Mas, assim como em todos os encontros, às vezes a gente precisa pensar rápido quando a situação exige uma tomada de decisão …. Levando em conta meu histórico de câncer na família, a necessidade de fazer radioterapia pós cirurgia, o que dificultaria alguma intervenção no local se fosse preciso, eu, juntamente com meus médicos, decidimos por uma mastectomia bilateral total radical. Neste momento não me faltaram força, fé e coragem. Eu sabia que teria que sair dessa de alguma forma….E também sabia que estava com os melhores profissionais ao meu lado. E foi assim que no dia 08 de novembro do mesmo ano, realizei a mastectomia com a colocação imediata de expansores….minha segunda cirurgia….e com playlist novamente….kkkkkkk….coração e alma tranquilos….

A cirurgia foi um sucesso….deitada nem parecia que estava operada….mas quando levantei pela primeira vez conheci o que chamei de “ a pior dor do mundo”….e maior dependência também…..por vários dias não se pode mover os braços para nada….absolutamente nada….mas isso também passa….tudo passa….por dias e noites meu marido foi meus braços e minhas mãos…além de ser o grande amor da minha vida…ah, esqueci dos drenos….estes foram meus companheiros por muitos dias….depois até senti falta deles….sério…

A recuperação seguiu normal e sem intercorrências….logo pude iniciar com as expansões….fiz algumas até atingir o volume para abrir o espaço necessário para abrigar as próteses de silicone que seriam colocadas na próxima cirurgia.

No dia 18 de julho de 2019 realizei a terceira e última cirurgia: retirada dos expansores e colocação das próteses de silicone. Esta foi mais tranquila….eu já estava craque no centro cirúrgico…kkkkkkk…. sou muito grata a cada um dos médicos e demais profissionais que estiveram comigo e ainda me acompanham até hoje….são verdadeiros anjos que Deus coloca na vida da gente….são eles que nos seguram quando tudo parece fugir dos nossos pés….GRATIDÃO ontem, hoje e para sempre….

E assim termina meu encontro inesperado….e por quê termina? Por que eu tive câncer, mas ele nunca me teve….

Hoje estou curada mas tenho a certeza de que ele nunca me teve….eu sempre tive ele nas mãos….lutei contra ele usando minhas armas mais poderosas: a fé, a coragem, a esperança, o otimismo, as lembranças do meu pai, o meu sorriso e a minha vontade interminável de viver…..viver para contar para todas as outras mulheres que estão passando por este “encontro inesperado” que TUDO PASSA….é apenas um encontro….vai passar….

Sou Andréia Wenzel…tenho 46 anos….sou de Lajeado….moro em Porto Alegre….sou Professora Aposentada/Bióloga/Psicopedagoga Institucional e Clínica….curada de um CARCINOMA INSITU DUCTAL – MASTECTOMIZADA BILATERAL TOTAL COM RECONSTRUÇÃO DE PRÓTESES DE SILICONE….e muito feliz. Carrego as cicatrizes de uma batalha vencida.

Sigo fazendo meus exames regularmente e dividindo minha história para que outras mulheres possam também contar suas histórias de vitória.

Compartilhar