Roziane S. Batista de Castro

Eu venci o Câncer de Mama!

Roziane S. Batista de Castro

Olá! Sou Roziane S. Batista de Castro, tenho 41 anos, casada, mãe e moradora de Fazenda Rio Grande região metropolitana de Curitiba- Paraná.

Hoje quero contar para você um pouquinho da minha trajetória com o câncer de mama.

Durante o auto exame descobri que tinha algo diferente em meu seio esquerdo e resolvi procurar um médico. Isso foi no ano de 2018 e após realizar vários exames ao final de novembro de 2018 recebi o diagnóstico de câncer de mama. Apesar de a minha médica ser muito carinhosa e me explicar com muita serenidade eu recebi essa notícia como uma bomba, foi terrível como se tivessem tirado o chão sobre os meus pés, chorei muito e no primeiro momento eu pensei: Vou morrer!

A médica me explicou tudo e como seria o tratamento e que eu precisaria fazer quimioterapia e radioterapia e também faria uma cirurgia de retirada da mama.

Durante esse processo a pessoa é atendida por vários especialistas e graças a Deus todos muito atenciosos, humanos mesmo! E atendem as pessoas com muito carinho passando tranquilidade e durante uma dessas consultas com o mastologista após ele me explicar como seria o procedimento de mastectomia eu pedi a ele que fosse retirado as duas mamas pois eu não queria nunca mais ter que passar por isso e ele disse sim.

Fiz 6 meses de quimioterapia e foi terrível, foram os 6 meses mais longos de minha vida, parecia que nunca iria acabar, eu passava muito mal, ia de 21 em 21 dias no começo com as injeções vermelhas que eu digo que são as poderosas mesmo, é muito forte e depois com as brancas eu ia toda segunda- feira e durante esse tratamento parecia que ia me matar e não somente o câncer. A imunidade fica muito baixa, você não tem vontade de comer, enjoa com todo tipo de cheiro e vomita muito, muito mesmo. Havia dias que eu falava para meu marido que eu não tinha vontade de morrer, mas eu tinha vontade de desistir do tratamento, pois era muito difícil e ainda teve uma parte do tratamento bem triste de aceitar que foi ficar careca. Logo na segunda semana da primeira sessão de quimioterapia meus cabelos começaram a cair e eu não queria aceitar aquilo, fiquei uma semana tentando adiar de passar a máquina, mas a cada dia caia mais e mais e eu chorava muito. Teve um dia que eu fui tomar banho e coloquei shampoo para lavar os cabelos, mas enquanto comecei a massagear a cabeça saia maços de cabelo em minhas mãos e eu tive que chamar meu marido para trazer uma sacola para que eu pudesse jogar. Foi um episódio muito triste! Até que eu resolvi não sofrer mais com isso e concordei em passar a maquina e retirar tudo de vez.

Meu marido já havia falado que quando eu fosse fazer isso ele iria ficar careca junto comigo e neste dia eu passei primeiro a máquina no cabelo dele, brincamos e tiramos sarro com os modelitos que fizemos na cabeça dele e após ele passou na minha e acreditem foi libertador. Era muito pior ficar vendo os cabelos caindo aos pouco do que ficar careca logo.

Passado a fase da quimioterapia realizei novos exames e o resultado foi incrível, o tumor havia diminuído bastante e não precisaria fazer radioterapia e após um mês de ter parado com as quimio foi realizado a cirurgia de mastectomia bilateral total.

Foi muito mais tranquilo do que eu imaginava e trabalharam juntos o mastologista e cirurgião plástico. Ganhei dois seios novos, maiores e com cicatrizes bem fininhas. Antes tinha os seios pequenos e agora com as próteses ficaram como pedi, bem bonitos.

Estou em tratamento ainda e em julho deste ano de 2020 fez um ano da cirurgia. Agora tomo um comprimido de Anastrozol todos os dias e uma injeção de Zoladex de 3 em 3 meses e me sinto super bem, claro que tem uns calorões que me irritam kkk, mas já estão bem melhor.

Ah! Ano passado 2019 fui convidada para participar de um concurso para pacientes oncológicas que uma ONG em Araucária também região metropolitana de Curitiba promove todos os anos, na verdade começou em 2018 e no ano passado 2019 foi o segundo ano. Foi um dia mágico onde várias mulheres em todas as fases do tratamento estavam participando, fomos mimadas por todos com massagens, maquiagens, presentes, e eu tive a grande surpresa de vencer o concurso e ganha o título de Rainha EVA 2019. EVA é o nome da ONG que quer dizer: Espaço Vida e Amor. Isso levantou minha auto estima nas nuvens.

Tenho muita coisa boa para falar, mas a maior delas é que Câncer tem cura sim e que se você que está passando por essa doença neste momento levantar a cabeça e lutar verá que a vida após o câncer é maravilhosa, tudo tem mais valor e você já nem irá mais se estressar com coisas rotineiras que antes te fariam brigar. Você também descobre as pessoas que realmente se importam e gostam de você e faz novas amizades valiosas.

No início como eu já disse, assim que recebi o diagnóstico pensei que iria morrer e não teria forças para lutar, mas foi totalmente o contrário. Eu senti uma força incrível e mesmo quando passava por momentos difíceis, nenhuma vez sequer passou essa possibilidade em minha cabeça.

Fique firme, não desanime e pode ter certeza que dias melhores virão e sua vida irá se tornar ainda melhor do que antes e eu te digo isso com propriedade.

Beijos de superação!

Roziane S. Batista de Castro

 

Compartilhar